VÁRIAS NOVIDADES NA ESTREIA OFICIAL

Brooklyn marcou o primeiro golo oficial da época

Jorge Viegas apostou, no primeiro jogo oficial da temporada, num onze com cinco elementos que transitaram da época passada: o guardião Lucas Teixeira (suplente habitual de Galli), os laterais Major e Jair, e os médios Rodrigo Dantas e Édson Pires.

No centro da defesa fizeram dupla dois atletas bastante jovens, Hugo Aubourg e Rodrigo Tirso, de 19 e 21 anos respectivamente. O primeiro, natural de França e com formação no Le Havre, fez os dois últimos anos como júnior no nosso vizinho Farense. Tirso vem do União da Madeira (que competiu apenas até Novembro no Campeonato de Portugal, sendo excluído da prova após a segunda falta de comparência) e no primeiro ano como sénior jogou no Carapinheirense, depois de ter representado o Benfica e o Real Massamá nas camadas jovens.

No meio-campo, além dos já referidos Dantas e Edson, estreou-se o colombiano Freider Sanchez, que irá para a sua quarta temporada em Portugal. Nos dois primeiros anos jogou no Quarteirense SAD e no último pelo Quarteirense 1937.

Com o decorrer do jogo entrariam Tiago Baptista, que transitou, e o ganês Fredrick Agyemang, de 23 anos, com carreira em terras lusas desde os júniores. Chegou para o Arouca em 2016, passou pelo Vitória de Guimaraes, e como sénior esteve nos sub23 dos vimaranenses, prosseguindo depois noutros emblemas do norte do país: Senhora da Hora, Serzedelo e Berço.

No centro do ataque alinhou o francês Brooklyn Barataud, que marcou o primeiro golo oficial da temporada rubro-negra, de 22 anos, com carreira no futebol australiano e que na temporada transacta alinhou no Lusitano de Vila Real de Santo António.

Nas alas contámos com dois atletas de origem africana já com alguma experiência em patamares mais elevados do futebol português. Na direita o costa marfinense Amessan, prestes a cumprir 32 anos (com uma passagem inglória por Olhao em 2017/18, pois não chegou a ser inscrito) e na esquerda o internacional jovem nigeriano Chidera Ezeh. Aos 24 anos o antigo atleta de FC Porto e Portimonense tenta relançar a carreira, após duas épocas em escalões não profissionais, no Recreio de águeda e nos açorianos do Sporting de Guadalupe.

O sector mais adiantado foi refrescado pelos já conhecidos Ricardo Esteves e Gonçalo Próspero, também conhecidos por Ricardinho e Alés respectivamente. O segundo, ainda com idade de junior, estreou-se a marcar de rubro-negro ao apontar o quinto e último golo da nossa equipa.

Quem também entrou e marcou foi o reforço Joao Victor, extremo brasileiro de 22 anos, ex-Salgueiros, com passagens pelo Fafe e pelo Benfica (juniores e sub23). No seu país jogou na formação do Fluminense do Rio de Janeiro.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.