GIUSEPPE DI BARI ESTEVE NO JOSÉ ARCANJO

dibari_tv_it.png

O italiano Giuseppe Di Bari, que segundo notícias publicadas há três dias no seu país recebeu uma proposta para ser o futuro director desportivo da SAD rubro-negra (a edição impressa do “Record” também o refere hoje na penúltima página) presenciou a vitória sobre o Armacenenses no José Arcanjo, no camarote presidencial.

Anteriormente este cargo já foi ocupado por nomes como Marco Couto ou Djalmir, quando ainda era o clube a gerir o futebol profissional. Desde que temos uma sociedade anónima tivemos cargos directivos similares na estrutura, em 2013/14 (ainda na 1.ª Liga) o director-geral era Miguel Pinho e o team-manager Telmo Cunha, entrando depois Luigi Agnolin (futuro presidente da SAD) para o primeiro cargo a meio da época.

Em termos de resultados desportivos Américo Branco (foi team-manger de 2015 a 2017) ficou ligado aos melhores períodos da SAD, a manutenção em 2014/15 (chegou a meio duma campanha onde o objectivo inicialmente anunciado era a subida) e a classificação a meio da tabela em 2015/16.

Na desastrosa última campanha na 2.ª Liga (em 2016/17), culminando o “bonito serviço” de cinco anos de gestão em que conseguiram duas descidas de divisão e falharam duas subidas após anunciarem que eram candidatos, passou mais um italiano pelo José Arcanjo, Giuseppe Bifulco (anunciado como “director para o futebol”), que chega no final de Outubro, pouco antes do despedimento do técnico Cristiano Bacci.

Bifulco foi, portanto, o último homem em Olhão a ocupar um cargo similar ao de director desportivo, saindo no final da descida da 2.ª Liga. No seu “reinado” chegaram jogadores como Paulão, Hélder Cabral, H’Maidat, Jaadi ou Tchanturia, tendo falhado a contratação do avançado Federico Macheda, internacional sub-21 italiano, conhecido pela passagem pelo Manchester United.

Nas últimas três épocas Alessandro Sbraccia foi o director geral da SAD, cessando no passado mês de Junho a sua ligação à Olhanense SAD, que existia desde a fundação da mesma, ocupando nas duas primeiras campanhas o cargo de director financeiro.

Na administração quem também esteve sempre ligado à gestão do futebol foi Igor Campedelli, que apesar de ter sido substituído “no papel” por Nicola Pecini em Janeiro de 2015, continuou a marcar presença no José Arcanjo, até há bem pouco tempo.

Igor, que vendeu a sua quota na SAD ao irmão Nicola Campedelli, foi eleito delegado da Liga em 2016 e actualmente é director geral da SFERICO SPORTS MANAGEMENT, que representa vários ex-atletas rubro-negros como Pedro Albino, Jorman Aguilar, Sori Mané ou Dhiakité (sendo que a maior parte deles passou do Olhanense para o Estoril-Praia).

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.