PSP CHAMADA À ASSEMBLEIA DA SAD

O site do jornal A BOLA noticia hoje que, na Assembleia Geral da SAD, Isidoro Sousa foi «ameaçado por elementos da SAD para assinar um documento relativo às contas referentes a 2015/2016» e que o refugiou-se na secretaria do clube, «por se sentir coagido», chamando de seguida a PSP.

No MAIS FUTEBOL podem ler-se também declarações de Isidoro Sousa, com mais detalhes sobre o sucedido, referindo que o documento deveria ter sido entregue «15 dias antes da reunião, só foram entregues na última terça-feira e, depois, até foram alterados. Obviamente, não poderia assinar sem antes haver apreciação da direção, do conselho fiscal e do revisor oficial de contas do clube».

O presidente do clube, e actual vogal da SAD (a que já presidiu), diz que entraram durante a reunião dois funcionários da SAD e que um deles, Alessandro Sbraccia, o tentou forçar a assinar o documento num «tom ameaçador». Como o presidente da SAD, Luigi Agnolin, não fez nada, Isidoro Sousa diz que «a situação chegou a um ponto em que não tinha condições para continuar. Abandonei a sala e chamei a PSP, cujos agentes compareceram e identificaram as pessoas em causa».

No site oficial do clube e da SAD, foram publicados dois comunicados sobre o assunto, um assinado pelo Dr. Nuno Brazuna, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD, que diz que as acusações de Isidoro Sousa «são muito graves e totalmente descabidas de verdade», e outro pelo presidente da SAD, «Prof. Luigi Agnolin», que «por esta ação grave e difamatória será interposta uma ação judicial contra o Sr. Isidoro Sousa».

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.