O CLUBE TEM “DESCULPA”… A SAD NÃO!

Esta semana surgiram notícias nada abonatórias para o nome do Olhanense e desagradáveis de ler para qualquer adepto, por mais distanciado ou desagradado que esteja com o actual momento.

Além do antigo jogador que reclama uma dívida (referente a um período de 2009 a 2011) que acha que não deve ser ele a pagar, surgem agora também notícias sobre os jogadores do actual plantel, que reclamam com inteira justiça os vencimentos que têm em atraso, arrastando o nome de um clube e de uma cidade para os noticiários.

Notícia do passado mês de Novembro

Notícia do passado mês de Novembro

O Sporting Clube Olhanense (clube) está em dificuldades financeiras e isso é um dado conhecido há muito tempo, daí ter recorrido ao PER (Processo Especial de Revitalização) e também foi por isso mesmo que avançou para a formação de uma SAD.

Foi também devido a essas dificuldades do clube que os accionistas maioritários dessa mesma SAD conseguiram comprar 80% de uma participação na 1.ª Liga portuguesa a preço de “saldo”. Com apenas ano e meio de existência, a actual situação é verdadeiramente inconcebível para uma sociedade que, não obstante a descida, conseguiu no início da presente temporada fazer um negócio verdadeiramente fantástico nos tempos que correm.

Falamos da venda de Lucas Souza por 1,6 milhões de euros. Apesar de ter sido acordado que o pagamento seria faseado, este é um encaixe enorme, para não dizer fora do comum, entre uma equipa que foi despromovida do campeonato português e um dos principais emblemas do futebol italiano.

Há bem pouco tempo Igor Campedelli (que continua a ser administrador, apesar de ter deixado a gestão directa do futebol) sossegava jogadores e adeptos “anunciando” esse mesmo valor na IMPRENSA (quando as notícias anteriores até apontavam que o negócio tinha sido feito entre os 700 e os 900 mil euros, valores que mesmo assim não poderiam ser considerados baixos) e que a solução passava por «antecipar créditos».

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.