FEIRENSE, 2 – OLHANENSE, 2

Os rubro-negros perderam uma belíssima oportunidade de trazer três pontos para Olhão no primeiro jogo fora de portas a contar para o campeonato. Depois de uma primeira parte em que dominou e em que dispôs das melhores ocasiões, a equipa orientada por António Conceição chegou à vantagem através de um livre directo superiormente executado por Celestino. Contudo, já perto do intervalo, consentiu o golo do empate num lance de contra-ataque.

Na etapa complementar o Olhanense manteve o domínio e chegou ao segundo golo através de um remate colocado de Rodrigo António. A partir daí o Feirense tomou as rédeas da partida chegou mais vezes à nossa área, mas em lances de contra-ataque Femi Balogun e Weldon dispuseram de ocasiões soberanas, isolados, para “matar” a partida, mas infelizmente não conseguiram concretizar.

No futebol quem não marca costuma sofrer, e foi o que acabou por sofrer. Ubay Luzardo cometeu grande penalidade por mão deliberada na bola para evitar o golo e foi expulso. Contudo, na conversão do castigo máximo, o nosso jovem guardião Tiago Maia ganhou o “duelo psicológico” com o veterano Cafu e defendeu o remate. Adiou o golo que o Olhanense, em inferioridade numérica, acabou por sofrer.

Assim, dadas todas as variantes inerentes ao desafio, os rubro-negros acabaram por garantir um empate quando jogava com menos uma unidade fora de casa. É certo que fica um sentimento agridoce, mas no global tratou-se de uma boa partida de futebol com quatro golos de belo efeito.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.