ACADÉMICA DE COIMBRA, 2 – OLHANENSE, 1

Foto e crónica no site da RTP

Foto e crónica no site da RTP

Antes desta partida a Académica de Coimbra queixava-se que ainda não tinha beneficiado de qualquer grande penalidade a seu favor… não há fome que não dê em fartura, e desta feita teve duas a seu favor no mesmo jogo. Que valeram os dois golos marcados, assim como os três pontos.

O técnico adversário dizia mesmo, antes do jogo, que deveria ser caso único na Europa. Desconhecemos essa estatística, mas também não deverá ser um caso muito normal à escala continental uma equipa ter quatro grandes penalidades assinaladas contra si em dois jogos fora seguidos, duas em cada jogo, que valeram exactamente os quatro golos sofridos e as respectivas derrotas. E esse é o caso do Olhanense.

As imagens das duas grandes penalidades em Arouca falam por si, e talvez em Coimbra não nos possamos queixar do segundo “penálti” (Diakité aborda o lance de forma ingénua e a bola efectivamente bate-lhe no braço), mas o lance que dá o primeiro golo da partida é muito duvidoso. Se a falta é duvidosa, mais dúvidas ficam ainda se é cometida sequer dentro da área, como se pode ver no vídeo.

Clique na imagem para ver o vídeo

Clique na imagem para ver o vídeo

Em desvantagem a dez minutos do intervalo, a equipa orientada por Giuseppe Galderisi reagiu bem na etapa complementar e, na sequência de um deslize do nosso antigo atleta Fernando Alexandre, Paulo Sérgio devolveu a igualdade ao marcador.

A grande penalidade que dá a vitória à equipa da casa surge a treze minutos do apito final, e se é certo que visto do nosso lado podemos argumentar que não há intencionalidade do defesa rubro-negro, também temos que dizer que é o “penálti” menos polémico dos quatro que sofremos nestes dois últimos jogos como visitantes.

No final, tal como em Arouca, Galderisi estava obviamente desagradado com a arbitragem, como se pode ler nas declarações publicadas pelo MAIS FUTEBOL: «A Académica fez uma grande primeira parte, o Olhanense fez uma grande segunda parte. Os episódios contra nós, não sei o porquê. Não vim criticar o árbitro, faço o meu trabalho. Mas há leis. Quando a mão não ocupa um espaço, mas está junto ao corpo, há uma lei para respeitar. Há regras iguais para todos, seja em Portugal, Inglaterra ou Alemanha. Mas não é porque perdi que digo isto. Foi o quarto penalti contra nós nas últimas duas partidas fora. Se jogarmos como no segundo tempo, conseguiremos alcançar o nosso objetivo. Estou nisto há 30 anos, não sou um garoto. Quando há demasiados episódios a favor dos outros, algo está mal. Os meus jogadores têm de trabalhar melhor. Temos de saber sofrer e esperar o nosso momento. Estou a começar a conhecer o futebol português. Estou a aprender muito. Não é uma crítica. É um alerta.»

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.