GIL VICENTE, 2 – OLHANENSE, 0

Num jogo marcado pela forte ventania, os rubro-negros obtiveram mais um mau resultado, no terreno de um adversário directo. Apesar de uma primeira parte com algum ascendente da nossa equipa (que jogou os primeiros quarenta e cinco minutos a favor do vento), foram os da casa a inaugurar o marcador, numa destanção da defesa olhanense, aos 24 minutos.

Aos cinco minutos do segundo tempo o jogo ficou sentenciado, quando Artur Soares Dias (novamente um juíz da AF Porto…) não teve dúvidas em assinalar uma grande penalidade muito discutida por suposta falta de Vasco Fernandes sobre Hugo Vieira, mostrando ainda o cartão vermelho ao nosso atleta. César Peixoto, “à Panenka”, fez o segundo tento gilista.

Manuel Cajuda, no final da partida, elogiou o desempenho da sua equia e contestou a decisão da equipa de arbitragem que originou o segundo golo da equipa da casa, como se pode ler no jornal O JOGO. Eis também a ligação para o resumo em VÍDEO dos principais lances da partida, onde se pode constatar que a grande penalidade é, no mínimo, “forçada”…

FICHA DO JOGO:
Estádio Cidade de Barcelos
Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto)
Assistência: 7.052 espectadores

GIL VICENTE: Murta; Paulo Arantes, Sandro, Halisson e Luís Martins; André Cunha, João Vilela (Tiero, 90), César Peixoto e Paulo Jorge (Luís Carlos, 74′); Yero e Hugo Vieira (Brito, 87′);
Treinador: Paulo Alves
Suplentes não utilizados: Lúcio (GR), Vítor Vinha, Éder e Cláudio
Amarelos: Paulo Arantes (61′) e Paulo Jorge (71′)

OLHANENSE: Bracalli; Luís Filipe, André Micael, Vasco Fernandes e Babanco; Lucas Souza e Fernando Alexandre; Rui Duarte (Tiago Targino, 59′), Ivanildo (Evandro Brandão, 70′) e Tiago Terroso (Nuno Piloto, 81′); Djaniny;
Treinador: Manuel Cajuda
Suplentes não utilizados: Ricardo (GR), Nuno Reis, David Silva e Djalmir
Amarelo: Babanco (84′)
Vermelho: Vasco Fernandes (48′)

GOLOS:
1-0 por Hugo Vieira (24′)
2-0 por César Peixoto (49′) de g.p.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.