FC PORTO, 2 – OLHANENSE, 0

Era uma tarefa difícil para a formação rubro-negra no Dragão, e a entrada em jogo não foi a melhor. Logo na primeira jogada do desafio uma perda de bola originou a primeira oportunidade de golo portista, marcando a toada do jogo.

Com um central adaptado (Cauê) e Vicotr Meza a estrear-se como titular na frente do ataque, Fabiano Freitas voltou a ser o grande protagonista da equipa (tal como no jogo da primeira “volta”), mas desta vez não conseguiu manter as suas redes invioladas.

Lucho Gonzalez, pouco antes da meia hora, fez o primeiro golo, num remate fora da área, e James Rodriguez faria o segundo, já na etapa complementar, aos 66 minutos.

O Olhanense tentou remar contra a maré, mas não esteve nos seus melhores dias, no contra-ataque. Com as entradas de Toy e Dady ainda conseguiu dar mais alguma acutilância ao ataque, mas sem efeitos práticos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.