OLHANENSE, 4 – NACIONAL, 4

Depois de na jornada passada o nosso clube estar “envolvido” num recorde negativo deste campeonato (na Marinha Grande registou-se a pior assistência desta Liga, 676 espectadores), o José Arcanjo foi palco do jogo com mais golos até à data.

Foram oito, no total, e a formação orientada pro Jorge Rosário (por castigo de Sérgio Conceição) esteve sempre em vantagem, permitindo por quatro vezes que os forasteiros empatassem. Dady (que bisou), Salvador Agra e Wilson Eduardo (de grande penalidade) foram os autores dos nossos golos e o jogo terminou com polémica, pois o árbitro anulou o quinto golo olhanense a Victor Meza, após considerar que Maurício fez falta ao ganhar a bola de cabeça a um adversário.

Com este resultado as duas equipas mantiveram as posições na classificação (sétimo e oitavo lugar), separadas por um ponto, e o Olhanense acabou por reduzir a desvantagem para com o próximo adversário, o Vitória de Guimarães (quinto classificado), que perdeu em Alvalade.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.