OLHANENSE, 2 – UNIÃO DE LEIRIA, 1

Salvador gerou preocupação (clique na imagem para ler mais sobre o assunto no site do jornal "A Bola")

Não foi um jogo de encher o olho a primeira vitória em casa do Olhanense esta época, numa partida bastante disputada e que os espectadores presentes no José Arcanjo não esquecerão tão cedo.

Dois dos três golos da partida, o primeiro e o último, foram realmente espectaculares, mas o que os intervenientes vão recordar durante muito tempo desta tarde desportiva são os longos 10 minutos em que o jogo esteve parado com Salvador Agra inconsciente no relvado, gerando preocupação sobre o seu estado. Já no chão, o atleta entrou em convulsões, imagens chocantes a que não estamos habituados a ver nos campos de futebol, com gente em pânico dentro e fora do campo.

Faltavam cerca de cinco minutos para o intervalo, e o pequeno extremo até estava a ser provavelmente o jogador mais dinâmico da sua equipa quando foi “atropelado” pelo central leiriense Edson, que atingiu a cabeça do jovem internacional sub-21 com o joelho. Salvador foi transportado para o Hospital de Faro, de ambulância, e segundo os exames efectuados está tudo bem.

Sobre as incidências da partida, realce para mais um golo de belo efeito marcado por Wilson Eduardo, num remate ao ângulo sem preparação concluindo uma boa assistência de Dady, de cabeça.

Talismã: o nosso clube estreou o marcador electrónico no jogo em que conseguiu a primeira vitória em casa da temporada

O Olhanense estava assim bem cedo na dianteira do marcador, e aumentou a vantagem já na etapa complementar, quando Wilson Eduardo, após boa jogada, isolou Dady, que não foi egoísta e ofereceu o golo a Figueroa, que só teve de encostar.

A oito minutos do final os forasteiros reduziram a diferença, num belo remate de Diego, numa recarga na sequência de um pontapé de canto. Até final os rubro-negros ainda poderiam ter aumentado o seu pecúlio, mas Dady não conseguiu dar o melhor seguimento, de cabeça, a um bom centro de Luís Filipe.

Destaque também para o regresso ao activo de Vitor Pontes, agora ao serviço da União de Leiria. O treinador, que não trabalhava desde a época 2008/09 quando esteve meio ano ao serviço do nosso vizinho Portimonense, queixou-se da arbitragem e parece que até sugeriu a Bruno Paixão que visse o vídeo do jogo, segundo declarações publicadas no MAIS FUTEBOL.

Parece um regresso à casa de partida, mais concretamente ao início de Novembro de 2008, quando o mesmo técnico, após derrota por 3-2 com a nossa equipa, fez uma “exposição” em vídeo sobre os erros de arbitragem que teriam contribuído para a sua derrota. É curioso que nessa apresentação em vídeo, provavelmente por lapso, omitia o lance de uma expulsão perdoada ao seu guarda-redes nesse mesmo jogo.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.