ANTIGO JOGADOR CÉSAR AGORA É TREINADOR

O brasileiro César foi um dos melhores jogadores que passaram pelo nosso clube no final da década de oitenta, sendo um dos principais trunfos na poderosa equipa montada pelo então presidente João Gomes no ataque à subida de divisão, infelizmente não concretizada.

Depois de representar vários clubes portugueses, César (hoje em dia conhecido por César Mello) regressou ao seu país após a última época no Olhanense (1989/90), e é actualmente treinador de um clube da terceira divisão do Rio de Janeiro, o Arraial do Cabo. No mês passado foi eleito o “técnico da semana” no site PAPO ESPORTIVO. O texto, que reproduzimos com a devida vénia, faz um apanhado detalhado da sua carreira desportiva:

«Paulo César Mello de Albuquerque, 54 anos, é natural do Rio de Janeiro. Quando atleta atuava como atacante. Foi revelado, em 1970, na categoria infantil do Bonsucesso. Nos dois anos seguintes integraria o América, chegando ao juvenil. Em 1975, se transferiu ao São Cristóvão. Foi pelo Clube Cadete que César estreou como profissional no ano posterior. Em 1977, teve uma rápida passagem pelo Bonsucesso.

A partir de 1978, veio a se consagrar jogando pelo Campo Grande, que naquela época vivia áureos e saudosos anos. Pelo Galo da Zona Oeste, em 1979, sagrou-se vencedor do Torneio Oduvaldo Cozzi. Em 1980, se transferiria ao Bahia, voltando ao Campo Grande no ano seguinte. Um ano depois, conquistaria o vice-campeonato da Taça Guanabara pelo América, além do vice-campeonato baiano pelo Vitória.

Em 1982, levantou a taça de campeão brasileiro da Taça de Prata, maior honraria alcançada pelo Campo Grande equivalente ao atual Campeonato Brasileiro da Série B. Em 1983, conquistou o vice-campeonato paranaense pelo Colorado. César atraiu no mesmo ano a atenção dos portugueses que o levaram para o Águeda, pelo qual venceu a Taça de Aveiro. Entre 1984 e 86, foi titular do Vitória de Setúbal, ganhando por duas vezes a Taça de Setúbal.

Nos dois anos seguintes atuou pelo Famalicão, vencendo a Taça de Braga. Entre 1987 e 88, integrou o Penafiel. A longa estada em terras lusitanas prosseguiu em mais duas temporadas nas quais César desfilaria o seu talento de artilheiro nato no Olhanense, sagrando-se bicampeão da Taça de Faro. Pelo mesmo clube ensaiaria a futura carreira ao ser auxiliar técnico e treinador adjunto. Porém, só penduraria as chuteiras após jogar pela Portuguesa, em 1991, e Guará, no ano seguinte.

Em 1994, é preparador físico e auxiliar técnico nas categorias infantil, juvenil e júnior do São Cristóvão, passando no ano seguinte a treinar a equipe infantil. Dois anos após, passa à Portuguesa, acumulando os cargos de preparador físico e auxiliar técnico dos juniores, alcançando os profissionais.

Entre 2000 e 2002, treina o mirim do Madureira. Pelo Angra dos Reis comandou tanto os juniores como a equipe principal em 2006. No ano seguinte foi o treinador do São Cristóvão no Campeonato Estadual e Torneio Otávio Pinto Guimarães. Finalmente, a partir de 2009, assume o Arraial do Cabo para o presente Campeonato Estadual da Série C.»

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.