UM DÉRBI COM TROCA DE “GALHARDETES”

Depois das TARJAS que a claque do Portimonense levou para o José Arcanjo no jogo da 1.ª volta, esperavam-se respostas à altura dos adeptos rubro-negros… e assim foi.

O “Gruppo 1912” levou uma tarja em negro onde se podia ler “AQUI JAZ O PORTIMONENSE”, assim como cachecois com a inscrição “ULTIMONENSE” e “ORANGINA”. Já o “Grupo Agadir” expôs uma bastante notada (e noticiada com algum DESTAQUE na imprensa desportiva do dia) faixa onde se podia ler “AZENHA FOREVER”, com um “L” que, ocasionalmente, aparecia no lugar do “N”. O pano esteve presente desde o início do jogo até cerca de meio da segunda parte, altura em que a organização do jogo mandou retirar, por considerar… ofensiva.

Estava ainda guardada a resposta ao jogo de Olhão, com a pergunta “ORGULHE EM SER ULTIMONENSE?”, mas a claque adversária já deviam estar à espera de algo desse género, pois exprimaram, sem complexos, aquilo que lhes passa na cabeça: “OLHÃO? BELA MERDA SER DE OLHÃO” e “MAIS VALE SER ÚLTIMO QUE OLHANENSE”.

Tudo bem, se pensam assim… fiquem lá com o último lugar à vontade. A malta não se importa nem tem inveja. Aliás, nesse capítulo até parece que existem alguns adeptos rubro-negros que admiram especialmente o técnico portimonense…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.